Friday, June 13, 2008

Querem ver que preciso de uns óculos ou de um livro debaixo do braço?...

....para parecer inteligente?

Vou arranjar uns trapinhos assim meios hippies, adoptar um look despenteado e vou falar sobre cinema alternativo, poetas iluminados e música erudita. Sim, porque mesmo que diga que Fellini foi um grande realizador Francês, que Pessoa foi um dos maiores poetas do século XVII ou que Chopin escreveu algumas das mais belas óperas, vou conseguir convencer a plateia.
Eu, que gosto assumidamente de sapatos, que sem vergonha me olho ao espelho antes de sair de casa e que cuido do meu aspecto, com certeza só posso ser fútil. Acho ainda mais graça a este pre conceito pelo facto de estas pessoas destituídas de quaisquer ambições ligadas ao mundo terreno e material serem, por definição, pouco dadas à criação de estereótipos por serem defensoras da liberdade de espírito dos restantes mortais. Por definição. Teoria.

5 comments:

Anonymous said...

Engraçado que só agora percebi que vcs estão falandod de Portugal. Isso pelo facto de vcs escreverem facto e não fato. E pensar que eles querem arrancar fora essas sutis diferenças. Odeio padronizações!

abraço,


Gabriel

lenca said...

Olá Gabriel, é mesmo isso, padronizar ...e o pior é que agora quase nem sei escrever :-) o novo português do velho Portugal.

Rubi said...

Sim, há que seguir esses truques. Já agora sugiro aquela travessinha na cabeça, feita com lã em corres garridas, para os gaiiiijooos, e um café no "Café do Teatro". Aí é que nos tornamos o supra sumo da beterraba, no que toca a inteligência...lol

Luis Miguel said...

Pois é. Viva a mentalidade do "fatinho e gravata" à portuguesa. Por falar neste traje (que eu inevitavelmente sou "obrigado" a usar diariamente) já experimentaram entrar numa repartição qualquer do Estado, primeiro de fato e gravata, depois de t-shirt e calções?

Descubram as diferenças...

lenca said...

hehehe, rubi, é mesmo isso, nem mais!

Luis Miguel, confesso que prefiro não fazer esses "testes" :)