Monday, August 28, 2006

Discussões inglórias...

Não sei se fruto da idade ou se da mudança do feitio (gosto de acreditar que a idade me tornou uma pessoa mais flexível) mas sei que não gosto de entrar em grandes discussões. Não sou aquela pessoa que adora passar horas a discutir o sexo dos anjos ou o crescimento/queda da economia ou, na verdade, seja o que for. E também não tenho o hábito de teimar em ponto nenhum mesmo quando acredito que tenho razão. Como se costuma dizer, guardo a minha razão para mim, confesso que muitas vezes esperando que o meu interlocutor nessa conversa, depois de descobrir que teimava sem razão, ma venha a dar a mim. Mas a verdade é que a maior parte das vezes, para não dizer, sempre, as pessoas parece que gastaram todo o vigor na discussão, não tendo depois forças para reconhecer que estavam errados. Mas a verdade é que, apesar de não parecer, isso também não me importa.
Tenho uma amiga que adora discutir tudo. Tudo é passível de ser um belo motivo de discussão calorosa, seja num copo de fim de tarde, num almoço, num café a correr, num intervalo de cinema ou num percurso de carro. Canso-me, confesso. Ao contrário de muitos, que o acham constrangedor, gosto de apreciar o silêncio.
Mas pior ainda, são as pessoas que, numa troca de ideias, depois de fazerem fica pé numa questão dizem "mas pronto, deixa lá, tu é que sabes". Sim, porque atenção, eu não gosto de entrar em discussões, mas também não gosto de as deixar a meio, saindo airosamente pela porta dos fundos. São assim as pessoas que, quando sentem que estão a perder a razão, terminam a conversa.
É inglório, é o sentimento de que estamos a deixar qualquer coisa a meio, no ar. A palavra fica debaixo da língua, a fazer comichão e não pode já sair porque o "eu acho isto, eu tenho a certeza, mas pronto, deixa lá, não vamos discutir por causa disto, não é...."
Parece que só demos um gole no café, parece que nos fecharam a caixa dos chocolates enquanto ainda tinhamos o dedo la dentro, parece que deram a cheirar um bolo quente que depois oferecem a alguém, parece que vem o empregado da loja com aquele artigo que nós queremos mesmo mas depois diz, Afinal está reservado....
Eu reservo-me o direito de ser assim, não gosto de entrar em discussões mas, quando se torna inevitável, gosto de sair pela porta grande e de fechá-la atrás de mim.

2 comments:

simaocireneu said...

Muito interessante... eu já fui de discutir muito, e hoje em dia aprecio o silêncio. Há-me ocorrido de entrar em alguma discussão sem perceber; se me vem um momento de epifania, interrompo; caso contrário, vou amiúde. Felizmente, isso se dá poucas vezes. Já arrumei confusão demais, na vida, nesses colóquios mais ardorosos.
Amplexos do Cireneu!

lenca said...

Pois é Simão,

De facto por vezes, sem sabermos bem como, entramos em cada discussão....pffff....