Monday, July 02, 2007

Em nome da terra dos astros e da perfeição...

Já aqui disse que Vergílio Ferreira é um dos meus autores favoritos, o Em nome da terra é sem dúvida um dos meus livros de referência. Não sei o que me fez recordar este livro mas hoje lembrei-me desta passagem e quis aqui partilhá-la:


(...) E olharemos o céu limpo e sem estrelas. E acharemos perfeitamente natural, porque a iluminação estará em nós. Erguer-nos-emos por fim e eu baixar-me-ei ao rio e trarei água na concha das mãos. E derramá-la-ei imensamente e devagar sobre a tua cabeça. E direi para toda a história futura, na eternidade de nós.
– Eu te baptizo em nome da Terra, dos astros e da perfeição.
E tu dirás está bem.

2 comments:

seda_quente said...

Cara Lenca

Noutros tempo e espaços esse livro trouxe-me a alegria luminosa de me ler aí. Hoje, olho-o com a saudade da ingenuidade perdida, do por-dizer, de uma palavra intervalar e até do sonoro silêncio.
Se me permitir, vou dar-lhe uma sugestão de leitura. Um dia encontrei, por acaso, entre as estantes de uma qualquer livraria o seguinte livro: "Dizer-te", de Ana Teresa Silva. Nesse livro a palavra e a imagem religam em uníssono o ser dentro e fora das coisas. "E é tudo."

lenca said...

Olá seda quente,

Obrigada pela sugestão! Vou estar atenta na minha próxima ida a uma livraria!