Sunday, March 11, 2007

Se eu fosse de acreditar em sinais divinos...

No outro dia, numa das minhas deambulações pelas incertezas que por vezes me atormentam, pensava, afinal o que temos de certo na vida? Sim, porque quando alguma coisa nos corre mal no trabalho pensamos "trabalho não é tudo e eu tenho uma vida para além disto" para depois, quando algo nos corre mal na vida pessoal nos refugiarmos num "sou uma boa profissional, dou o tudo por tudo no trabalho e isso recompensa-me".
Nem de propósito (coincidentemente no regresso a casa vinda de Dublin), Joyce respondeu-me através de uma daquelas preciosas citações que a revista Sábado nos apresenta: A única coisa que temos de certo na vida é o amor de mãe.

4 comments:

Anonymous said...

Ou então: a única pessoa que dá sem estar à espera de receber é a mãe!

lenca said...

Não concordo. Até as mães esperam receber algo em troca mesmo que só "amor&carinho".

Rubina said...

É verdade Lenca. Tenho uma frase, da minha autoria, que talvez se adeqúe a esta situação: Nada é tudo na vida!

catarina said...

Aqui vai uma onda de pessimismo: no meu dia-a-dia vejo que muitas vezes, nem isso é certo... (quem me mandou escolher uma profissão que "dá de caras" com o lado negro da vida?!)